REUSO DE LODO DE ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTO COMO BIOATIVO: UMA REVISÃO DAS PROBLEMÁTICAS AMBIENTAIS ENVOLVIDAS

Autores

Palavras-chave:

Sustentabilidade, Contaminação Ambiental, Reuso de Lodo

Resumo

O lodo é um subproduto importante do processo de tratamento de esgoto e sua gestão adequada é amplamente discutida pela comunidade científica devido a duas questões principais: seu potencial como bioinsumo e os riscos ambientais associados à sua disposição inadequada. Devido à falta de alternativas eficazes e aos paradigmas atuais relacionados ao reuso do lodo, o objetivo deste trabalho foi realizar uma revisão da literatura para facilitar a compreensão das diferentes opções de tratamento do lodo, visando ao seu reuso seguro. Para isso, utilizou-se do software VOS Viewer, uma ferramenta para construção e redes bibliométicas. A partir da análise documental, foram inferidas algumas proposições com o intuito de compreender o cenário atual do reuso do lodo no Brasil e no mundo. Foram selecionados estudos relevantes que avaliaram diferentes tecnologias de tratamento de lodo, incluindo processos físico-químicos, biológicos e térmicos, identificando as vantagens e desvantagens de cada uma dessas tecnologias e seu potencial para garantir a segurança do reuso do lodo. Além disso, foram contextualizadas as temáticas com as legislações vigentes que dão respaldo legal para correta execução e manutenção do reuso do lodo de estação de tratamento de esgoto. Espera-se que os resultados desta revisão ajudem a orientar os responsáveis pelo gerenciamento do lodo na escolha da tecnologia mais adequada para o tratamento e reuso seguro desse subproduto, contribuindo assim para a redução dos riscos ambientais e para a promoção da sustentabilidade.

Biografia do Autor

KAUANE ANDRESSA FLACH, UFSM

Possui graduação em Engenharia Ambiental e Sanitária pela Universidade Federal da Fronteira Sul (2018). ▶️ Mestra em Ciência e Tecnologia Ambiental com ênfase no Monitoramento Ambiental pela Universidade Federal de Santa Maria (2021). ▶️ Especialista em Gestão e Sustentabilidade Ambiental pela Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (2022). ▶️ Atuou como bolsista técnica da FAPESC na Agência de Internacionalização e Inovação Tecnológica, no Departamento de Propriedade Intelectual da Universidade Federal da Fronteira Sul (2021 a 2022). ▶️Foi selecionada e participou da 4ª Edição do Programa Mulheres na Ciência e Inovação, um programa de formação para pesquisadoras brasileiras, realizado pelo Museu do Amanhã em Parceria com o Conselho Britânico e patrocinado pela Shell (2022); ▶️ Atualmente é doutoranda e bolsista CAPES PDPG do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Ambiental da Universidade Federal de Santa Maria (2022-ATUAL).

Sra. ANDRESSA DE OLIVEIRA SILVEIRA, UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA

Possui formação no curso técnico em Química Industrial (1998) pela Escola Técnica Federal de Pelotas, graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Pelotas (2004) e mestrado (2007) e doutorado (2011) em Ciência do Solo, com ênfase em Microbiologia e Bioquímica do Solo, pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Pós Doutorado na Universidade Federal de Santa Maria na área de Microbiologia e Biologia do Solo. Atualmente é Coordenadora Substituta do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Ambiental e Professora Adjunta do Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental na Universidade Federal de Santa Maria. Tem experiência na área de Ciência do Solo, com ênfase em Microbiologia e Bioquímica do Solo, atuando principalmente nos seguintes temas: Indicadores Biológicos para Monitoramento da Qualidade do Solo, Uso de Microrganismos no Tratamento de Resíduos e Gerenciamento de Resíduos Sólidos.

Sra. DELMIRA BEATRIZ WOLFF, UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA

Possui graduação em Engenharia Sanitária pela Universidade Federal de Santa Catarina, apostilado ambiental, mestrado em Engenharia Ambiental pela Universidade Federal de Santa Catarina , doutorado em Engenharia Ambiental pela Universidade Federal de Santa Catarina, sanduíche com o INSA/Toulouse-França (2005) e Pós doutorado junto ao Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental desta instituição (2006). Atualmente é professora Associada da Universidade Federal de Santa Maria RS, Departamento de Engenharia sanitária e Ambiental, onde atuou como chefe substituta (2018 a 2019), participa dos programas de Pós Graduação em Engenharia Civil onde atuou também como coordenadora substituta, e também do Programa de Pós Graduação em Engenharia Ambiental/UFSM.Atuou como presidente do NDE _ núcleo docente estruturante do curso de Engenharia Sanitária e Ambiental/UFSM. Atua como avaliadora de trabalhos científicos para eventos na área de Engenharia Sanitária e Ambiental, bem como atua como revisora de periódicos internacionais e nacionais. Tem experiência na área de Engenharia Sanitária, com ênfase em Técnicas Avançadas de Tratamento de Águas, atuando principalmente nos seguintes temas: reatores de biofilme, lodo ativado, reatores híbridos, wetlands construídos, nitrificação e redução de fármacos.

Sra. KELLY VANESSA BRAATZ, UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA

Possui graduação em Engenharia Ambiental e Sanitária - UCEFF . Tem experiência na área de Engenharia Sanitária, com ênfase em Resíduos Sólidos. Mestranda no Programa de Pós Graduação em Engenharia Ambiental da Universidade Federal de Santa Maria UFSM.

Publicado

19-12-2023